segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Volto Já!!

Querid@s,
Greenery in Decay, The Beauty of Urban Decay - Wallcoo
Fica aqui um pequeno e sincero pedido de desculpas! Estou tão sem tempo para atualizar o blog! Ultimamente tenho vivido um período de felicidade quase plena! Estou super bem no trabalho, fazendo tudo o que mais amo; estou em um momento decisivo na faculdade e nas pesquisas acadêmicas, além de crescer cada vez mais em vários outros campos. Estou em um momento de paz familiar sem igual, além de estar muito bem, cercada de amor dos amigos e do namorado. Por isso, a vida real acaba tomando muito tempo, e a felicidade também! Para muitos dos blogueiros que curto, estou sempre lendo vocês, apesar de não comentar em suas postagens. Nós do blogger devemos adimitir que a blogspot passou por um período meio maluco e apenas os seguidores estão postando (e o problema é que às vezes a gente não consegue seguir alguns blogs).

Enfim, quando retornar aviso aqui! No momento estou um pouco fora, mas sabem onde (e como) me encontrar!

Um forte abraço! =)

Carolina Desmondier

6 comentários:

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Viva de deixe viver. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Martini Bianco disse...

Sempre à espera. Suas crónicas fazem falta por aqui.

beijos

Michele P. disse...

Que saudades dos seus textos, Carol...
Volta, por favor. :)

Beijos

Alberto Marques disse...

As ausências da vida são necessárias para o depois.

Liberdade. disse...

QUERIDA SAUDES VIU!

VOLTE LOGO!

06/11/11

Walkyria Rennó Suleiman disse...

te esperando e torcendo por vc