quarta-feira, 13 de maio de 2009

Passadismos

 

Carolina Morais

 

Fecho de luz

Inebria sóbrio pensamento nulo

Invasão do cárcere teu

Ligação eterna do passado

 

Tosse de pedras soltas

Ventos turvos no tempo

Gotas transparentes murmuram

O desgosto atrevido da vida

 

Homem de dedos cortados

Punhos rasgados da labuta recente

Opressão da miséria que funda

Devaneio perdido na memória

 

Uma canção distante

Chora o menino já moço

Relembra a infância inexistente

Passadismos...Passadismos

 

4 comentários:

http://manufatura-nova.blogspot.com/ disse...

Minha fia tah melhor que o linhares!=DDDD Sem demagogia! Eu admiro quem sabe usar metáforas. Poemas não é meu forte: então me realizo com quem sabe compor poemas. Acabei de descobrir uma pérola.

Tente compartilhar mais o que você escreve, viu, mocinha? Eu senti necessidade de me alimentar da poesia que escreves.

Xêru!!!!!!
;***

Eduardo Porto disse...

Já te disse o quanto eu amei esse poema, não?
Beijos meu amor.

Carol Morais disse...

Fico muito feliz por terem gostado. De verdade, a poesia agora, alimenta minha alma, definitivamente.
Obrigada por comentarem!
beijoss

Prof. Israel Lima disse...

Ô Querida Carol Morais,

Muito obrigado por sua vita e comentário em meu blog.
Fiquei muito feliz, viu?!

Seu blog também é maravilhoso, eu tive o prazer de ler suas postagens.

Venha me visitar mais vezes e VOTE nos meus selos de participações.

Grande abraço.