quinta-feira, 3 de junho de 2010

Chuva

E chovia tanto lá fora...
Chovia uma chuva de gotas pesadas,
Gotas que feriam minha cabeça
mas lavavam meu coração

Carolina Morais
Imagem sob uma licença Creative Commons 2.5 by-sa. 

13 comentários:

Patrícia Gonçalves disse...

A como a chuva é boa! Adoro a chuva, dias chuvosos..., talvez seja isso, a impressão de que me lava o coração...

beijos

[ rod ] ® disse...

Que encaminhavam meu pesar a lavanderia das horas.

Bjs moça;.

Lara Amaral disse...

Gotinhas necessárias, juntas fazem até um estrago bom.

Beijo!

MOISÉS POETA disse...

um coração lavado sempre nos dá uma sensação de nostalgia do presente !

e que sensação deliciosa...


um super beijo , carol !

Carolina Caetano disse...

"Mas era maio aqui em Minas
e eu não chovo"

Achei, Carol! Aqui, agora, eu fico!
Abraços, querida!
Até loguinho.

Sil.. disse...

E a chuva lava o meu tbm...

Carol, eu AMOOOOOOO passar aqui e me banhar de poesia.
Voce escreve de um jeito, que ma gente nem tem muito o que falar.
Anestesia a alma.

Um abraço grande flor.
Eu gosto de ti pra caramba!!!!!!!

Rafael Castellar das Neves disse...

Eita...simples e ótimo!!

[]s

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

Pérola disse...

Olá Carolzinha rs.
Eu amo a chuva ela me trás uma paz tão grannnnnnnnnnnnde.
Amei a sua postagem.
Beijokas.

Nathan Matos disse...

como eu ja disse
e para mais uma vez reiterar
Caminho...

Sabes o que fazes e sabe como fazes
...
bjs

adoro isso aqui

Carol Morais disse...

Patrícia: Eu também me sinto muito bem com a chuva, que ela me molhe, me lave e limpe minha alma.

Rod: beijos! Venha sempre

Lara: Fazem um estrago ou um reparo, nunca sabemos. beijos

Moisés: É essa sensação, essa saudade do que vivemos no agora que me aperreia o coração. E que a chuva venha mas não leve tudo embora, que a lavagem seja apenas uma forma de clarear as coisas e não de deixa-las novas de novo.

Carolina: Pois que chova em Minas e lave tudo que anda por aí! =)

Carol Morais disse...

Sil: Adorei o anestesia a alma. Que bom que vc se sente assim. Mas só um pouquinho! Não deixa alma muito anestesiada não senão ela não consegue mais voltar à ativa! rs Um beijão

Rafael: Obrigada! Venha sempre por aqui! ;*

Rebeca e Jotacê: Já fui lá no teu cantinho e amei. De verdade. Já tô até seguindo.Agora vai ter que me aguentar. rs

Pérola, acho que a chuva proporcina um prazer tao grande. É pelo cheiro, pelo barulho e pela propria agua molhando a gente.

Nathan: E eu adoro ter você por aqui!

Ivan Bueno disse...

Oi, Carol.
Uma indicação, ainda que indireta, vinda da Lara (Teatro da Vida), nunca se deve deixar de conferir. Vim, vi, gostei, continuo lendo e sou seguidor.
Nesses versos curtos se vê uma habilidade de se expor muito em pouco. Belo poema. Eu adoro chuva! Acho que, mais que meu coração, me lavam a alma.
Te convido a conhecer e seguir também meu blog. Será muito bem vinda pr lá. Te aguardo.
Beijo grande,

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com