sexta-feira, 13 de maio de 2011

Acontecer

Edgar Degas. After the Bath (woman Drying herself) 1896
Philadelphia Museum of Art

     Tirei as sandálias de borracha e calcei dois invólucros de ar nos pés cansados. Hoje eu olhei no espelho uma moça que há tempos não vira. Não reconheci as feições cansadas, não reconheci as minhas próprias feições. Não vira mais sorrisos durante o que chamo de semana.
     O trabalho e os compromissos me consomem muito. O tempo acaba por carcomer essa agremiação de pele jovem aos poucos ou rapidamente, nem sei mais. Só sei que gradativamente meu corpo se encontra diluído em uma composição química irreversível. Envelheço e busco a harmonia de palavras doidas e cansadas. Mascaro-me em fotos que fingem felicidade e uma calmaria que não é tipicamente minha. Sou cidade, não sou serra. Demorei para acontecer e, quando aconteci, perdi meus feitos nessa vida de outrem que insiste em cutucar-me com uma varinha de melado de cana.
     Quero acordar de um sono profundo que há tempos não tenho. Quero pisar no chão gelado da sala-de-estar, pegar uma caneca de leite quente e me debruçar sobre um livro para chamar de meu.
     O tempo passa e arrasta as poucas coisas que eu nunca terminei de construir. Hoje sou eu sozinha nessa imensidão de pensamentos refletidos em palavras. Sou texto completo de um capítulo inacabado, tudo dentro de um livro virgem, totalmente sem páginas.

Carolina Morais

6 comentários:

Beatriz Amorim disse...

O tempo passa rápido demais! E nessa correria do dia a dia nem paramos para pensar um pouquinho em nós!

" Sou texto completo de um capítulo inacabado, tudo dentro de um livro virgem, totalmente sem páginas."

Somos duas!

Um beijo, florzinha!

Liberdade. disse...

Olá querida!

É o preço que pagamos querida,
por viver nesse tempos modernos...
viver é uma arte!

um abraço!

Lara Amaral disse...

Tantas coisas me consomem que a minha imagem no espelho parece nunca refletir a realidade.

Ótimo texto, flor.

Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Todos nós vamos envelhecendo e, de vez em quando, temos essa sensação de não ter feito nada de relevante.
É a vida...
Mas, pela foto do perfil, és uma jovem ainda...
Querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijos.

Ludmila disse...

Tu não demorou para acontecer, ainda tá acontecendo. ;)
Tudo bem, licença poética =]

Parabéns pelo texto, Carol.
Beijinhos!

Elaine Silva disse...

Oi Carol, já te sigo c/ meu blog de artesanato agora vim te seguir com o blog que criei faz tempo pra me ajudar a ter uma vida mais saudável, mas vou te dizer não consegui, na realidade acho que não quero me ajudar, bom mas não vou ficar aqui desabafando rsrs copiei um post seu que reflete o que estou sentindo, não sou tão boa com as palavras sabe... caso vc não concorde me avise, eu retiro sem problemas, gosto muito de ler seus post, desde já obrigada bjs.