quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Cutícula

A cutícula despregava-se do resto da carne fina da unha.
Isso doía-lhe muito, como um parto. Se tivesse útero sentiria a mesma dor. Talvez mais.
Aquele pedaço de carne estava dando-lhe nos nervos. Arrancar com os dentes já não lhe parecia a melhor opção. O sangue claro escorria-lhe por dentre os dedos. Tudo por um pedaço de carne morta.
Ele estava vivo, e sentia cada pedacinho da carne incômoda puxar-lhe o dedo indicador. Não havia mais caminhos. Aquilo era simplesmente perturbador. Resolveu ler um livro e ver se sentia dores maiores.
Esqueceu-se do dedo já podre. Esquecera da alma envelhecida pelo tempo.
Ele era só. Tão sozinho como sua biblioteca pessoal.

Carolina Morais

6 comentários:

Adriana Horta Fernandes disse...

E pensar que eu poderia ter evitado tanta dor se tivesse atendido ao apelo desta escritora no momento em que solicitava, educadamente, um alicate de cutículas. Demorei tanto, que a inspiração tomou conta mesma. Menos mal. Bj

Carol Morais disse...

Verdade tia Drica, TUDO é motivo para escrever,né?!
Um beijoo

.:. Cep próprio .:. disse...

T-u-d-o. Mt clariciano esse texto. *-*

Eduardo Porto disse...

A maior capacidade dessa maravilhosa escritora é transformar as situações mais adversas do cotidiano nessa magia que é escrever.

Te amo, sua linda.

Pérola disse...

♫♫♫ Feliz Natal!!!

...............¨♥*✫♥,
.........,•✯´.........´*✫
.......♥*................ __/\__
.......*♥............… ..*-:¦:-*
...¸.•✫.............……/.•*•.\
...~`,`~.................. |
¸....✫................... *•*
´¸...*♥..´¸...........*♥♫♥*
´¸¸♥*................✯•♫•♥•*
´¸.•✫ .............. *♥•♫•♫♥*
~`,`~............. ✯♥•♦♫♥•♥*.
`.✫`.............. *♥☺♥•♥•☺♥*.
●/................✯♥•♥♠♫♥#♥•♥*..
/▌................*♥♫•♥♫•♥♫♥•♫♥*
/ \....................... ╬╬╬╬.

Bj♥s

Lara Amaral disse...

Incrível!
Me vi neste texto, arranco cutículas, deixo sangrar e finjo que a dorzinha aguda me liberta.

Beijo, querida.