domingo, 17 de abril de 2011

Sapatos Vermelhos

Jacqui Faye. Red Shoe Dailies
acrylic on canvas panel; 7 in X 5 in (17.8 cm X 12.7 cm)
A moça chegou em casa cansada daquela clínica cheirando a éter.
O mundo parecia girar junto com cada ave que passeava do outro lado da janela ainda suja de lama e gotas gordas da chuva. Na noite passada o céu parecera cuspir litros de água radioativa em seu telhado.
Ela decidiu que iria começar a viver. Que o tempo não mais esperaria que as feridas abertas fossem cicatrizadas. Era ela, então, dona e senhora de seu destino, fosse ele doce ou amargo. Vestiu um vestido preto e soltou seus longos cabelos que caíam pesados sobres os ombros e braços e cotovelos cansados da jovem sonhadora. Calçou seus sapatos vermelhos e sentiu que pisava agora em um mundo só dela.

Carolina Desmondier

14 comentários:

L.A disse...

Adorei: " Era ela, então, dona e senhora de seu destino, fosse ele doce ou amargo."

E. Schreiber disse...

Viver foi uma decisão corajosa. São poucos os que vivem, e muitos os que encontraram no sofrimento um modo de vida.
Atualmente, não é difícil encontrarmos aqueles que preferem carregar a vida nas costas.
Estas pessoas esquecem-se que o peso que os curvam é aquele que eles mesmos se impõem ao não reverterem a situação. Ao não deixarem que a vida os levem até àquilo a que estão destinados.

Lindo o seu blog, Carol :)
Os meus parabéns pelo prémio!

Beijos,
Eva

Suzana Martins disse...

Viver é sentir cada pedacinho de sorrisos num mundo cheios de sapatinhos vermelhos, rs

Beijos Linda!!

Adorei

flaviopettinichiarte disse...

nada como uma chuva radioativa para acordar almas dormidas...com ou sem sapatinhos vermelhos...grande beijo..e bom, a coragem é algo que se educa também! que tal uma chuva radioativa para tomar coragem? rsrsrsr!
bjs de verdadeiro carinho!

Gustavo Rocha disse...

Interessante, fazer reflexões assim e tomar atitudes...muito legal sua literatura. abrços!^^

Maria Gabriela disse...

me sinto assim descalça... rs

Maria Marluce disse...

Ser dono do próprio destino é um ato de grande coragem. Grata pela visita.

Por que você faz poema? disse...

Quero andar descalço
pela praia
pelas ruas da cidade
pelos bares dessa noite
ao lado de uma senhorita
de cabelos longos
e sapatos rubros.

Beatriz Amorim disse...

Adorei o texto =)
Uma ótima semana, flor!
beeijos

Um brasileiro disse...

oi. tudo blz? estive por aqui. gostei. muito legal. apareça por lá. abraços.

Fernand's disse...

a famosa e inevitável transição...

Yohana SanFer disse...

Que lindo...adorei descobrir teu blog! :)

Wilson Torres Nanini disse...

E assim que se faz, assim que se caminha, passos largos, à alta autoestima!

Abraços!

Lara Amaral disse...

Palavras com textura! Gostei disso, moça querida.

Grande beijo.