quarta-feira, 27 de abril de 2011

Momento

Romero Britto, Golden Beaches.
O ar doce que agora percorre a atmosfera ligeiro
Disputa corrida com ondas e pedrinhas brancas perdidas na praia.
Pedi ao tempo que ficasse por um momento.
Tirei as sandálias e pisei na areia fina
O ajuntamento perfeito de ondas majestosas  aos meus pés
Fez com que sentisse de perto uma fé que nunca morre.
A vida falou comigo e eu não respondi.
Fiquei calada, fiquei sozinha, fiquei parada
Abri meus olhos e conclui:
-Sim, eu sou feliz!

Carolina Morais

13 comentários:

disse...

Oi
Acabei de escrever um pequeno texto inspirado (livremente) nesse seu texto.
Adorei.
Beijoss

disse...

... e adoro Romero Britto,
Bela imagem escolhida!!

Beijos

Arnoldo Pimentel disse...

O importante é sentir-se feliz, beijos.

Suzana Martins disse...

A felicidade e todos os modelos apresentados em nós...

Lindo!!

Beijos querida!!^^

Wilson Torres Nanini disse...

Esse Romero Britto salienta bem o estado de espírito do seu texto.

Quando vi o mar pela primeira vez - aquela imensidão deslumbrante - há quase 10 anos, estava segurando a mão da minha futura esposa e pensei exatamente isso: sim, eu sou feliz!

Abraços!

Beatriz Amorim disse...

Nada melhor que o silêncio, pés na areia, brisa do mar... olhar para dentro de si e se descobrir!

Lindo texto, flor!
Uma bela noite!
beijos

Por que você faz poema? disse...

Nunca me calo
quando a vida
abre
sua grande
boca.

Liberdade. disse...

OLÁ!
BELO TEXTO INTRIGANTE!

UM ABRAÇO!

A.S. disse...

Carol,

Que teus dias sejam todos plenos de felicidade!...


Beijos!
AL

Léo Santos disse...

A felicidade é uma coisa bem simples. Por isso é tão difícil encontrar quem a descreva, assim, desse teu jeitinho. Parabéns!

Um abraço~!

Rico Salles disse...

Ah, aqui é mais um lugar que devo voltar sempre, gostei muito, agradável ao ponto de sentir o aroma.

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga Carol.

A vida é cheia de momentos alegres.

Um grande abraço.
Felicidades!!

Guilherme disse...

Bom saber e constatar, seja lá como for, ou quando for que: a gente é feliz!