quinta-feira, 27 de maio de 2010

Minha vida não é minha

No mundo de aparências
Aparento, por assim dizer,
o próprio viver.

Nada imerso no meu mar
amarelo-canário.

Minha face é imberbe
Minhas roupas são claras

Meu sol é azul, azul escuro.
E turvo.
Minha vida não é minha
(e nem sua)
ainda!

Carolina Morais

12 comentários:

Mai disse...

Surpreendente! Numa espécie de poética platônica - me fez refletir a vida, talvez, numa outra dimensão, sob outros referenciais - não sei se ideal mas eu embarquei na proposta. Metalinguagem.
Inusitado, muito, muito legal esse efeito 'caverna', 'útero' não sei bem.

show!

[ rod ] ® disse...

Tenho a impressão de que a vida só é nossa no dia que nos desgarramos dela!

Um grande bj moça.

Márcio Vandré disse...

O seu sol é o céu?
E o seu céu brilha como o sol?
Se for assim, queria aconchego na tua morada.
:)
Um beijo!

Rafael Castellar das Neves disse...

E sempre a mantenha consigo!! Compartilhe, mas consigo...

[]sss

Lara Amaral disse...

Nossa, perfeito!

Beijo!

Sarah Slowaska disse...

Poética Platônica, mesmo!! O quê é nosso, né? O quê é que nos pertence realmente nesta vida, se nem sequer sabemos ao certo quem somos? Para que viemos?

Talvez o sol não seja turvo. Talvez turva seja a maneira que olhamos para o sol.

'
Querida, adooorei a notícia!! Que delícia! Olha, aproveite mesmo, e não se preocupe, aquele texto tem uma segunda parte que postarei mais para frente....rsrs...na verdade há muito o que dizer sobre o tema!

Obrigada pela companhia, viu?
beijinhos

Sil.. disse...

Ô Carol, sempre escrevendo coisas tão lindas.
O que é nosso, é nosso.

Um abraço grande!!!

Pérola disse...

Bela postagem mocinha!!!
A vida é muito complexa,ainda estou confusa quanto a isso rs.
Beijokas minha linda.

Sarah Slowaska disse...

Querida, tem selinho prá você lá no Papo Cabeça!
beijoca

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Minha flor.....agarra sua vida, ela pode ficar chateada de vc estar dizendo que ela não é sua.


olha, pega esse selinho procê
com todo amor

http://walkyria-suleiman.blogspot.com/2009/10/selo-da-sarah.html

Carol Morais disse...

Mai: Eu fiquei tão feliz por você sentir algo ao ler o poeminha. Sabe, quando alguém sente algo quando l~e algo que escrevo eu me sinto nas nuvens! Obrigada, de verdade.

Rod: Apareça mais! Você é mais que bem-vindo aqui!!! Eu tb sinto o mesmo.Ainda não aprendi a controlar de forma efetiva a minha vida!

Márcio, é sim!! Pois venha, vou adorar a sua companhia! Juntos nos aqueceremos da chuva que sempre cai a noite e deixa tudo muito frio e solitário.

Rafael: Vou seguir teu conselho.Vou deixá-la mais minha e não compartilhar a minha vida com ninguém! =)

Lara: Perfeito é o que a senhorita escreve. Linda.

Carol Morais disse...

Sarah: Eu que adoro ler tudo que você coloca. Vou viajar mesmo e estou super feliiz! Vou postar sobre tudo que aprender lá!

Sil: As aspas me inspiram muito. Muito mesmo.

Pérola: Talvez seja essa a graça da vida, né?! Ser complexa!

Sarah e Wal, peguei os selinhos com muito amor e muito carinho. Amei muito, de verdade! =) Meus primeiros selinhos! Êbaa!