segunda-feira, 19 de abril de 2010

Primárias

 












[Landscape with Butterflies, Salvador Dali]


Asterisco avermelhado
Zumbe triste como aquarela ensanguentada
Ultimato de recurso da tristeza dos amantes
Latejando a saudade constante que seca a alma.

        
Adormece longe da cidade
Maremoto insano de sentimentos
Atormenta a alma suculenta
Ri, sem doer teu ventre descontente
E se doer, que doa no teu ser
Lei divina que brota
Ontem e sempre.
 

Vime envelhecido
Encardido no teu seio farto
Reconstruindo caminhos outrora traçados
Memorizo novos ares coloridos
Encontro saída descontente
Leio velhas manchetes. Artigos
Hipócritas sujam meus
Olhos de tinta encandescente.


Virtude de um pouco de tudo no mundo,
Encanto sem veemente beleza
Rascunho de quadros imaginários
Depois de provar tanta sutileza
Encontro o céu cinzento de teus olhos no meio de tudo imundo.


Carolina Morais


















[Salvador Dali – A Caravela]

7 comentários:

Lara Amaral disse...

Que acrósticos mais lindos, ficaram numa simetria poética perfeita.

Beijo!

Pérola disse...

Boa tarde amada.
Amei o seu comentário lá na minha concha,dona de um coral inteiro!!!
Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Amei a sua poesia, da uma boa margem p/ reflexão.
Parabéns.
Beijokas minha linda.

transfusões .:. disse...

Carol,ganho meu dia quando leio o que escreves,ainda mais sendo uma escrita poética. Lirismo e crítica na dose certa.Eu fico meio sem jeito de comentar poesia, mas eu gosto mais de ler.Ainda bem que tu és poeta:)

Márcio Vandré disse...

Que a tua aquarela sempre esteja cheia das mais cintilantes cores. Pois tu precisas manter essa magia que carrega em seus escritos. Preto e branco, somente, não teria graça.
Um beijo!

Eduardo Porto disse...

Tua poesia é como uma paleta antiga, marcada por muitas cores usadas em pinturas divinas. Paleta que já viu a arte de todas as maneiras possíveis, enchendo de cor e movimento as telas brancas que se tornam um mundo infinito.

Carol Morais disse...

Lara: Obrigada,demorei para postar os acrosticos pq sempre mudava algo.Somos assim mesmo, inconstantes. Obrigada!

Perola: Obrigada! Sempre irei te visitar.

Nanda: Por isso nos completamos. Te amo!

Marcio: Sempre espero teus comentarios. Tao cheios de vida, tao belos, sempre outro poema. Um beijo!

Dudu: Meu amor, que comentario lindo! Cheio de vida, de arte. Eu te amo, obrigada por me ler.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

minha gata
te linkei!