quinta-feira, 1 de abril de 2010

Passarim

Gosto muito de Bossa Nova. Fato. Tom Jobim com suas canções, que são verdadeiras obras poéticas, fazem e sempre fizeram-me refletir sobre a vida, sobre o que fazemos dela...Outro dia estive pensando sobre a liberdade, sobre o destino que nos prende ou não a essa liberdade.

Antonio Carlos Jobim compôs uma música chamada "Passarim". Essa música fala sobre a efemeridade da vida. Fala como tudo na nossa vida passa. Um dia, tudo precisa acabar para que novos ciclos se iniciem, e para que esses mesmos ciclos uma dia, acabem para que novos surjam. E assim levamos nossa vida, o vento leva amores, oportunidades, pensamentos...A chuva apaga alguns fogos que são acesos sobre antigas cinzas em nossa existência. No final, todos(?) seremos felizes(ou satisfetitos?), e já me disseram que se você ainda não é feliz, é porque esse final ainda não chegou(clichê, I know). Tom Jobim. na canção questiona o porquê essa efemeridade, questiona: por que tudo nessa vida passa tão depressa? Por que o "passarim" voa e não pousa um pouquinho? Por que o vento leva o "meu amor"? Por que o dia envelheceu? Por que a luz da manhã foi queimada pelo dia?
O "Passarim" a meu ver, é o que passa...passageiro...passa despercebido, de fininho.
São essas e outras perguntas que tocam nossas vidas. São elas que dão movimento a quem nós somos ou desejamos ser. E o sentido da vida se encaixa na busca por respostas para cada uma das perguntas que nos fazemos no decorrer da caminhada.

Eu sei que muitas vezes não temos tempo para escutarmos músicas na internet. Mas, eu peço que vejam esse vídeo para escutarem essa música, pelo menos uma vez. Ela é linda e muda nosso dia. Eu não consigo escutá-la apenas uma vez.

Passarim

Tom Jobim

Composição: Antonio Carlos Jobim / Paulo Jobim                                     




[Capa do CD Passarim, 1999]

Passarim quis pousar, não deu, voou
Porque o tiro partiu mas não pegou
Passarinho, me conta, então me diz:
Por que que eu também não fui feliz?
Me diz o que eu faço da paixão?
Que me devora o coração..
Que me devora o coração..
Que me maltrata o coração..
Que me maltrata o coração..
E o mato que é bom, o fogo queimou
Cadê o fogo? A água apagou
E cadê a água? O boi bebeu
Cadê o amor? O gato comeu
E a cinza se espalhou
E a chuva carregou
Cadê meu amor que o vento levou?
(Passarim quis pousar, não deu, voou)                                            
Passarim quis pousar, não deu, voou
Porque o tiro feriu mas não matou
Passarinho, me conta, então me diz:
Por que que eu também não fui feliz?
Cadê meu amor, minha canção?
Que me alegrava o coração..
Que me alegrava o coração..
Que iluminava o coração..
Que iluminava a escuridão..
Cadê meu caminho? A água levou
Cadê meu rastro? A chuva apagou
E a minha casa? O rio carregou
E o meu amor me abandonou
Voou, voou, voou
Voou, voou, voou
E passou o tempo e o vento levou
Passarim quis pousar, não deu, voou
Porque o tiro feriu mas não matou
Passarinho, me conta então, me diz:
Por que que eu também não fui feliz?
Cadê meu amor, minha canção?
Que me alegrava o coração..
Que me alegrava o coração..
Que iluminava o coração..
Que iluminava a escuridão..
E a luz da manhã? O dia queimou
Cadê o dia? Envelheceu
E a tarde caiu e o sol morreu
E de repente escureceu
E a lua, então, brilhou
Depois sumiu no breu
E ficou tão frio que amanheceu
(Passarim quis pousar, não deu, voou)
Passarim quis pousar não deu
Voou, voou, voou, voou, voou



O vídeo abaixo é um fragmento do  último programa da série "A Música Segundo Tom Jobim", dirigida por Nelson Pereira dos Santos para a TV Manchete em 1984, o maestro mostrou uma canção àquela altura ainda inacabada, "Passarim".  Achei esse vídeo bacana por que mostra o mestre apresentando sua obra inacabada. Depois, como podemos observar na última versão, a que viria a ser a definitiva da canção, ele mudou a ordem de alguns versos, dando ainda mais sonoridade à canção. Linda, Linda, Linda!






Beijinho, vou voar! ;*

 
[imagem do google]

11 comentários:

Pérola disse...

Boa tarde minha linda.
Sua postagem é de uma qualidade incontestável.
Tom Jobim é tuuuuuuudo de bom e suas composições são contagiantes.
Parabéns pelo bom gosto.
Aproveito para te deixar o meu carinho e lhe desejar uma feliz Páscoa com muito amor,muita paz,com Deus e com uma bela de uma Bossa Nova rs.
Beijokas.

Thiago Medeiros disse...

Olá, Carol! Vim cair aqui através do "Escreva, Lola, Escreva" e adorei a qualidade do blog. Vi esses dias "Vinicius" e o Tom, obviamente, é citado aos baldes. "Los bossanovenhos" arrebentavam mesmo. Putz.

Blog devidamente favoritado

JORDAS disse...

Adorei este post e deliciei-me com os videos.
Boas Páscoas para Vc.

Thiago Medeiros disse...

Eu acho que é porque não tenho esse dispositivo de 'seguidores', o que faço é adicionar os blogs das pessoas aos meus 'favoritos' ;)

Thanks pela visita!

Thiago Medeiros disse...

Boa Páscoa para vosmicê tb!

Lara Amaral disse...

Bom ver o Tom aqui. Tbm gosto muito dele.

Beijo, moça!

Eduardo Porto disse...

E nas suas palavras você voa como o passarim que Jobim descreve.

Te amo.

Carol Morais disse...

P'erola, minha querida amiga,
obrigada! Se a qualidade eh boa, eh pq sei que tenho leitores de altissimo grau!
Beijocas e Feliz p'ascoa para vc tb! Muita luz, paz e Deus no coracao!
Beijocas

Carol Morais disse...

Obrigada Jordas, volte sempre! Feliz pascoa para vc tb!
Abracos

Carol Morais disse...

Jobim eh sempre bom! Feliz Pascoa para vc! Beijocas!

Carol Morais disse...

Espero voar sempre. Minhas asas estao sempre aqui e nunca quero perder a pratica. Obrigada meu anjo. Beijos em dobro.