terça-feira, 14 de setembro de 2010

Mundo

E o olhar perdido de solidão
o olhar trocado, trôpego
o gole último de um vinho qualquer.

Suturas marcadas
vínculos desfeitos
unhas quebradas na juventude.

Fiapos escondidos em um céu escuro
o sonho anuncia a noite
A noite anuncia o sono
O medo anuncia o desejo
de não ficar
só nessa imensidão chamada
mundo.

Carolina Morais

3 comentários:

Sil.. disse...

Suturas marcadas.....E se eu te contar quantas tenho..


Carollllllllllllllll, paraaaa de escrever assim tão lindamente que eu infartoooooo hehehehe.

Menina lindaaaaaaaa!!

Amo-te!!

Lara Amaral disse...

Mudar de "mundo" fez sua cabeça abrir mais ainda para a poesia. Demais!

Beijo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

ah Carol.... esse velho medo, essa velha coisa, de nascermos sozinhos, morrermos sozinhos.... mas querermos tanto estar juntos dos outros na vida, afora e adentro.

Eu adoro tua poesia....