domingo, 22 de agosto de 2010

Final


E quando o céu se tinge de vermelho
Choram-se as almas
Escondem-se os sonhos
Fecham-se as portas
Trancam-se as caixas
Vedam-se os baús
Dentro de Dante
Por entre dedos tortos
Perdem-se sonhos vãos
no vazio completo
do teu doce 
e leve
caminhar.

Carolina Morais

9 comentários:

Sil.. disse...

Carol, minha lindaaaaaaaaaaaaa!

Mas que divindade é essa que tu escreveste, minha flor???
Ô coisa lindaaaa!
Aqui tá tudo bem , ontem (22.08), foi meu aniversário, curti muitooooo com a familia, os amigos.
E sabe de uma coisa?
Você foi um presente que a vida me deu.
Não poderia deixar de passar aqui pra te dizer isso.
Não sabe como te quero bem, como te gosto e torço pela tua felicidade!!
Eu vejo lá na frente, um futuro tão lindo pra ti, embrulhado numa caixa de presente.
Só desatar o laço!

Beijooooooooooooo Carol!

Amo você!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

O final com esse vermelho forte fez a diferença nesse vazio completo.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Lara Amaral disse...

O fim é (in)tenso e sempre arrebatador.

Gostei do poema, moça!

Beijinho.

Eduardo Porto disse...

Teus poemos me tocam como tuas mãos no meu rosto.

Te amo.

Sarah Slowaska disse...

Carol, que lindo! Meu céu anda meio rosado, espero que não fique vermelho não...

E o seu, tá bem azulzinho né? hehehe!
Minha flooor *___* Eu tou bem! Suuuper ansiosa pra sair daqui! Hehehehe! Não fazer nada cansa, sabe? E o clima de expectativa me põe nervosa. Mas tirando isso, tou bem. Aqui estamos no verão, mas neste último fim de semana refrescou bastante. O tempo ficou bem cinzento, bem "londrino", do jeito que eu gosto! :)

Ah, já te adicionei no face, tá? Tou é com outro nome lá. Mas quando você for, aceita, que depois eu te explico! :)

Continue curtindo muito, aproveitando muito, aprendendo muito! E depois vem aqui contar pra gente *____*

Beijo, linda semana!

Thais Allana disse...

estava passeando por ai e achei seu blog... adorei e vou seguir para não me perder...
beijos

Márcio Vandré disse...

Eu gosto do vermelho do céu.
Porque longe do sangue.
Algo mais parecido com o amor imaginado.
Um beijo, Carol!
Saudades.

Patrícia Gonçalves disse...

OI moça, estava com saudade! De você e seus poemas!

"por entre dedos tortos
perdem-se sonhos vãos"

Lindo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Carol....
eu poderia ter escrito isso, sabe...entendo tão bem de céus vermelhos, onde recolher-se é perder-se, e vice-versa

é uma visão!