segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sopro

A mente ferida
pulsando in.felicidade
de lá pra cá
a dor do arrependimento
a fal(h)a humana
O suor
O pensamento
O perdão divino
O sepulcro
Escuro
E tuas mãos suadas
Acariciando meu último fio de vida.
Se isso for viver
                       então
prefiro a morte
Todos os dias.
Carolina Morais

3 comentários:

Eduardo Porto disse...

Que lindo poema meu amor.
Você me ilumina e diminui um pouca a solidão toda vez que leio tuas obras.

Te amo.

Dudu.

Sil.. disse...

Idemmmmmmmmmmm, Carol!!


Fera, essa menina!!!

Simplesmente AMOOOOOOOOOO!

Beijooooooo!

Lara Amaral disse...

Intenso como um suspiro de medo.

Beijos.